Postagens

Mostrando postagens de Março, 2016

F1 2016: Think before you make rules

Imagem
“Think before you drive” – diz a carranca de Bernie Ecclestone espalhada por todos os circuitos onde corre (corre?) a F1 moderna.
O velho Bernie, que fez da F1 o que ela é em termos de espetáculo e importância se refere ao que vão dizer os pilotos nas entrevistas, ou mais profundamente pensando, para o motorista comum ser mais prudente nas ruas. Tudo depende do ponto de vista.
Mas pensar – mesmo – parece que não tem sido o forte da rapaziada que comanda o espetáculo.
Depois da pixotada que foi a primeira classificação do ano, o mínimo que se esperava é que o maldito sistema de “dança das cadeiras” fosse defenestrado de vez.
Não foi...
Estuda-se a possibilidade de implementar a patacoada mesclada ao sistema antigo, ou quem sabe dar um garibada nele com regras que obriguem os motoristas a irem às tomadas de tempo.
Artificialidade é o nome do jogo.
A pilotaiada já fez sua declaração através da GPDA dizendo que quer exercer de forma mais incisiva a sua voz na categoria.
Já não era sem tem…

Pequenas tragédias humanas (3)

Imagem
Dona Gabriela já era uma respeitável avó quando ocorreu o caso.
Moradora de Mauá, região do ABC Paulista, ia diversas vezes no ano até bairro do Brás para comprar roupas com uma das filhas e seus netos, Dona Gabriela não era muito de ter compaixão com o que via dentro dos trens da – hoje CPTM – RFFSA.
E creia, havia de tudo: crianças vendendo doces, adultos vendendo jornais (Noticias Populares e Diário Popular – hoje Diário de S. Paulo- escorriam sangue pelos vagões), mendigos com pernas cobertas com ataduras putrefatas, camelôs de todas as espécies de produtos, incluindo um que chegava ao vagão e antes de apregoar seu produto lia o horóscopo em voz alta além, claro, dos populares “ceguinhos do trem”.
Era incrível como nos meados dos anos 80 havia cegos nos trens paulistas.
Às vezes entravam dois ou três diferentes em uma viagem de Mauá até a Estação da Luz.
E numa destas viagens um deles entrou na estação do Ipiranga e calhou de Dona Gabriela estar sentada em um dos bancos do vagão q…

Groo recomenda: American Recordings, de Johnny Cash

Imagem
Quem me acompanha nas redes sociais (só facebook e twiter que eu sou preguiçoso pra aprender a usar outras, e claro, como nem o Google está no Google + porque eu estaria?) já deve ter se deparado com um ou outro post em que fico indignado com os novos shows de calouros da TV mundial.
Mundial sim... Até porque os daqui são cópias vagabundas e rareadas dos de fora.
Nestes programas os cantores todos se assemelham entre si e com as coisas que os supostamente influenciam.
Logo, ao se fechar os olhos é possível visualizar o cantor original das canções que eles escolhem sem fazer muito esforço.
Quando muito, tentam enfiar uma pegada R&B onde não tem e por vezes nem cabe.
Colocando técnica e gritos onde deveria haver apenas delicadeza e emoção.
Pior, quando pegam números consagrados e desandam a fazer malabarismos ou afetam algum tipo de modernidade irritante.
E ainda somos obrigados a ler “expezialistas” dizer que aquilo foi incrível.
Dói no saco.

Traduzindo em mudos: cover só se for ho…

F1 2016: para se prestar atenção

Imagem
Este espaço nunca foi de ficar esperançoso com equipes novatas.
Quando de uma vez só vieram para a pista as três equipes mais fundo de grid já vistas, o pacote foi tachado de F1 da pouca grana.
HRT/Hispania, Virgin e Lotus Malaia eram umas vergonhas sem fim corrida após corrida.
HRT chegou a ser considerada perigosa pelos outros pilotos de tão lenta.
E é bom confessar que a principio também não levava muita fé no projeto Haas.
Talvez escaldado com o outro fiasco – USF1 – americano, mas aos poucos se começou a enxergar que por trás do ambicioso projeto estavam pessoas sérias já envolvidas em um alto grau com automobilismo. Ainda que fosse o automobilismo americano e suas corridas de taxistas manetas.

Eis que a Haas estreia e faz uma corrida consistente, com bons tempos de volta e consegue terminar com um de seus carros nos pontos. E num sexto lugar muito mais que honroso, diga-se.
Vale lembrar, que na tal “época de ouro” da F1 só se marcava pontos até a sexta colocação.
E pode-se arris…

F1 2016: Crônica do GP - Milagre (?) do Alonso

Imagem
Tenho um amigo, o Luizão, que nasceu em S. Paulo, mas o pai dele, Sr. Ademir nasceu no Ceará.
É gente muito boa, o pai do meu amigo, só tem um defeito que depois eu conto.
Conversando com o Luizão o papo enveredou pela corrida australiana.
Abertura de temporada sempre chama a atenção de quem é minimamente interessado em F1 e como não poderia deixar de ser, ele puxou pelo assunto da capotagem espetacular do espanhol Fernando Alonso.
-Posso apostar... – disse ele – que foi o acidente mais espetacular depois daquele em que um piloto parecia bolinha de pimball.
Ele se referia ao acidente do braço duro Robert Kubica no Canadá em 2007.
-Dá para dizer que assim como o polonês, Alonso foi agraciado com um verdadeiro milagre – completou.
Foi ai que Sr. Ademir chegou à conversa.
“-Milagre? Cê é besta? Depois do acidente do Ayrton Senna tudo que esta F1 fez foi correr atrás de segurança. Ano após ano, sacrificando pista, emoção, regras... E você vem falar de milagre?” – disse o velho e completou…

F1 2016: Austrália: um começo animador, um final repetido.

Imagem
A F1 tem suas prioridades.
Nem sempre são as certas, claro... Mas tem.
Desta vez foi o seguinte: o sistema de classificação está uma porcaria.
A tal dança das cadeiras é um lixo sem tamanho e fez o primeiro Q3 do ano ser ridículo.
Pilotos, dirigentes, jornalistas especializados... Todos reclamaram. Até Bernie Ecclestone.
Então veio a mudança: Fica proibido aos pilotos descartar suas sobreviseiras na pista.
Claro... Vai que alguém esteja andando pela pista durante a corrida, pisa naquele treco escorrega e cai?
A arrogância e a teimosia em não ouvir os atores principais da brincadeira e até mesmo – quando não for idiotice romântica demais – o fã da categoria ainda vai acabar minando, secando por completo o interesse pelas corridas de F1.
Repito o que sempre digo: Corrida de carros é coisa muito simples. Uns imbecis constroem seus carros e dão nas mãos de outros imbecis para que estes vejam nas pistas qual é o mais rápido. Tudo que se inventar a mais é desnecessário. Preciosismo, Minimi.…

F1 2016: Vem Austrália, vem...

Imagem
F1 2016 finalmente vai começar.
Ah, sim... Tivemos os treinos livres dias atrás, mas... E daí?
Servem para ver se o carro anda; mostrar patrocinador... Testar N coisas também, é verdade, mas para saber se o carro é realmente rápido e o quão bom está são coisas que simples mortais a olhos nus não conseguem ver.
Se eu consigo?
Talvez... Mas eu sou preguiçoso.

Aparentemente tudo como antes no quartel de Abrantes (que não sei quem foi e nem sei a origem da expressão).
Mercedes forte, rápida e confiável.
Ferrari como ambiciosa desafiante.
Red Bull como terceira força.
Williams eterna promessa (nos últimos anos, claro) e o resto são o resto.

A chegada da novata Haas poderia ser saudada como uma lufada de ar fresco.
Novo jeito de pensar e gerir uma equipe de F1 e com americanos que dificilmente entram em uma parada para fazer vergonha.

Excetue-se o tal GP de New Jersey (Osasco de Nova York) que é e vai ser a eterna piada.
A escolha dos pilotos foi boa.
Esteban Gutierrez é promissor e Romain …

Franco da Rocha 10 e 11/03/2016

Imagem
Aos poucos a cidade vai retomando seu ritmo normal. Não sua rotina, que esta demora a se restabelecer.
A quantidade de chuva foi extremamente grande.
Para ter uma ideia, a represa Paiva Castro estava com trinta e cinco por cento de sua capacidade e em quatro horas chegou muito próximo ao limite de segurança.
Foi necessário aumentar a vazão de suas comportas para estabilizar e evitar o risco de uma tragédia ainda maior.
Além da inundação propriamente dita e que trouxe prejuízos enormes aos moradores e comerciantes da cidade, também houve o problema dos deslizamentos de encostas.
Dezenas e dezenas de casas em áreas de risco tiveram (ou tem, já que alguns moradores se recusam a sair dos imóveis) de ser evacuados.
Na cidade, até onde se sabe apenas um óbito.
Relatos dizem que a pessoa tentou, sem necessidade, atravessar a enxurrada.
De fato, ninguém vai saber.

Mas a verdade é que sim, as pessoas se arriscam de forma absolutamente desnecessária.
Na manhã do dia 11 ao fotografar os estragos…

Antes era pior... 15 - Camara onboard na F1

Imagem
Algumas novidades sempre aparecem e de imediato causam estranheza.
A da vez é o tal Halo que a Ferrari usou nos testes coletivos pré-temporada e tem – na teoria – a finalidade de proteger a cabeça dos pilotos em alguns acidentes.
Também pode – e se aprovado vai – servir de novo espaço publicitário nos carros de F1.
O blog é contra?
Não, mas espera que a coisa seja feita com bastante estudo para não ficar parecendo solução gambiarrática para inglês ver.
Este Halo ficou com esta aparência... E também com a aparência de um chinelo de dedos tipo havaianas.
A impressão que fica é que não protege lá grande coisa.
Quase certeza de que nos casos de Felipe Massa, Henry Surtees e principalmente, Jules Bianchi, a coisa não teria utilidade alguma.

Mas como foi dito, estas novidades causam estranheza.
Imagine, há trocentos anos atrás quando disseram para os pilotos que eles carregariam câmeras dentro do carro para mostrar a emoção da corrida do ponto de vista deles?
Imagino Fangio dizendo: “-Não é…

Pequenas tragédias humanas (2)

Imagem
Josué Ribeiro Afonso de Santiago Keller.
Este era o nome do empreendedor que tinha um sonho: estabelecer sua pequena fábrica de pregos, porcas e parafusos como uma potência da metalurgia regional.
E para isto o homem trabalhou muito duro...
Fez investimentos diversos.
A sede da empresa foi mudada de um galpão nos fundos de sua casa para uma bonita e bem localizada construção em um bairro próximo ao centro de sua cidade, com facilidades de acesso para fornecedores, trabalhadores e principalmente: compradores.
Também investiu em maquinário, trazendo o melhor em tornos, maquinas de solda e caldeiras que seu dinheiro podia comprar.
Investiu na capacitação do pessoal que já trabalhava para ele e quando precisou de mais funcionários garimpou com seleções de profissionais os que mais tinham experiência, capacidade e conhecimento.
Por último, trocou o nome da pequena empresa do singelo “JR Metais” para o pomposo “Companhia Metalúrgica Santiago Keller.”.
Mas infelizmente os clientes que espera…

Propagandas

Imagem
Publicidade é um negócio engraçado...
Nego gasta tempo (dos outros), grana (dos outros) e paciência (a nossa) criando uma campanha para um produto nos moldes daquele negócio do “on”.
Pior? Vai fazendo rimas sem nenhum sentido com o “on” até terminar no “avion”.
Sério? Alguém ai já tomou cerveja porque viu a propaganda do “on”?
Alguém que realmente gosta e entende de cerveja deu a mínima para a propaganda do “on”?
Aliás, em propaganda de cerveja a única coisa que não tem é gente bebendo cerveja.
Assim como em propaganda de banco não se fala em dinheiro, mas até ai propaganda de absorvente tem menstruação azul e mulheres sorridentes.
Quem trabalha com mulheres, quem é casado e quem é mulher sabe que sorrir nestes dias é praticamente a última coisa que ocorre.
Pode não ser regra, mas enfim...

Outro ponto engraçado da publicidade é que tem nego que gasta tempo para denunciar propaganda...
Teve gente que achou ruim a propaganda do refrigerante com os limõezinhos falando sobre minorias.
Não…

Groo recomenda: Clipes do Foo Fighthers

Imagem
A existência dos vídeos promocionais de músicas é anterior à criação do canal de música, a MTV.
Reza a lenda que por não poder ir a programas de televisão na quantidade em que era solicitado, o Queen fabricou “Bohemian Rhapsody” que – na opinião deles, e minha também – era uma peça que os substituiria com a qualidade e a novidade que sua música exalava.
 Vídeo clip, como ficou conhecido, já foi sinal de imagens desconexas e edição frenética.
Sim... Nos primórdios da MTV – que é sim responsável pela popularização, massificação e obrigatoriedade do vídeo na trajetória dos artistas – os clipes eram montes e montes de imagens cortadas de forma rápida e esquisita.
Também havia clipes com historinhas e/ou cenas de palco (mesmo a música sendo de estúdio), mas as bandas “da hora” optavam por diretores “modernos” que faziam aparentemente sempre a mesma coisa.
E assim caminhou a humanidade... Alguns faziam clipes melhores que as músicas, alguns acertavam nos dois e outros ainda só existiram por…

Futebolizando o automobilismo

Imagem
Há algum tempo atrás larguei de mão o futebol.
Ligações grampeadas de dirigentes de grandes clubes falando em quantias para pagamento de árbitros, combinação de resultados, favorecimentos e o escândalo de arbitragem protagonizado pelo hoje ex-arbitro Edilson Pereira de Carvalho que teve como consequência a anulação e a remarcação de onze jogos pelo STJD do Sr. Luiz Sveiter.
Tudo isto serviu para que a credibilidade do esporte fosse colocada sob suspeita e não há desde 1995 um só campeonato em que não paire suspeitas maiores ou menores sobre seus resultados.

Agora, a divulgação de áudios e mensagens de texto de fiscais de prova contratados da CBA traz a mesma névoa cinza do futebol sob o automobilismo brasileiro.
Cacá Bueno que – segundo os próprios fiscais – perdeu corridas e campeonatos por punições dadas pelos fiscais apenas por “birra” com o piloto pode estar escondendo muito mais que a má vontade por ser ele filho de quem é e ter a personalidade que tem.
E isto às vésperas do iníc…